Ana Paula e Mônica

Duas mulheres na faixa dos 40 que levam a vida ( quase sempre ) no maior bom humor, acreditando que rir ainda é o melhor remédio desde que o Prozac esteja na bolsa, claro.

totalmenteanormais@yahoo.com.br

Funciona assim:

na segunda - Mônica

na quarta - Ana Paula

na sexta - Convidada(o) especial


Passado a limpo:

01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/08/2005 a 31/08/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005





Votação:
Dê uma nota

Indique AS (A)NORMAIS

  Blá Blá Blá no seu celular

Contador:

on line


Selo p/ Uol e afins:


código p/ Blogger e afins:


Anormalidades Pessoais:

Mônica

Ana Paula

Concepção Visual:
Ana Paula



Já teve vontade de transar com seu vizinho? Sentiu tesão pelo técnico da máquina de lavar?

Já deu pra um pensando em outro? Já fez na praia, no cinema, no carro, na escada,no elevador?

Já deu umazinha em pé na cozinha, debaixo do chuveiro ou sentada na cadeira?

Que cara vermelha é essa? Tá com vergonha?  Estamos entre amigas, ora bolas. Relaxe, moça!

Já quis fazer a três?  No íntimo, já pensou como seria transar com uma mulher?

Já se vestiu de empregada, enfermeira ou qualquer outra coisa do gênero?

As práticas sadomasoquistas fazem tua cabeça?  Já te lambuzaram com leite condensado?

 

Assustada ??? Chocada ??? Deixe de ser pudica! E trate de procurar o seu prazer.

 

Já pensou num garoto de programa te levando à loucura?

E alguém bebendo vinho no teu corpo? Prefere cerveja? Tudo certo!

Já experimentou uma vela pingando nas suas costas?

Teu negócio é a troca de casais?

Ou só está curiosa quanto o Kama Sutra? Vamos combinar que ali tem umas posições bárbaras!

 

Vamos lá, menina! Solte-se, liberte-se, divirta-se! Deixe os tabus de lado e vai à luta!

 

Quer uma dica das boas? Faça e receba sexo oral com uma bala Hall”s na boca.  Ou com uma pedrinha de gelo...

Experimente! Tente! Dê uma trepada diferente!

Não se intimide! Peça o que tiver vontade!

Não há limites desde que haja bom senso e acordo entre as partes.

Ou você faz parte do time que acha que mulheres de respeito não pensam e não fazem certas coisas?

Pois eu prefiro ser uma mulher sexualmente resolvida e satisfeita do que uma respeitosa infeliz e mal comida



Publicado por: Monica 23h05
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Nosso convidado de hoje é um exemplar da raça masculina.

Com vocês, um CAFAJESTE (quase) ARREPENDIDO:

( cá entre nós, ele passa bem longe desse QUASE aí, mas como sou amiga dele deixa eu ficar quieta...)

 

  

Quem estaria mais apto para falar sobre mulher?

 

Outra mulher?

Um homem? (tsc... que coisa feia, desfaçam já esse ar de desprezo! rs)

Um cafajeste (quase) arrependido não seria incluso na questão acima ( pois não é apenas homem, é um cafajeste (quase) arrependido – por favor, desfaçam agora o ar de desprezo e também de incredulidade... rs)

Deus ???  Poizé, talvez só Ele seja capaz mesmo!

Mas como fui convidado, me arriscarei a falar sobre uma ou duas coisinhas que aprendi sobre o “sexo frágil” ao longo de minha modesta vidinha.

Tolo é aquele que se julga superior, mais esperto, mais forte, mais inteligente, bam-bam-bam do que as mulheres.

Assim como também é tola a mulher que se julga superior, mais esperta, mais forte, mais inteligente, bam-bam-bam do que os homens. (até posso adivinhar o pensamento de algumas mulheres que estão lendo: “ele tava indo tão bem, tinha que estragar com a segunda teoria?!”).

Ora, ora, ora...

TODOS NÓS, homens e mulheres somos dotados de capacidades e estamos sujeitos a limitações (não é um discurso paternalista, é a realidade).

A sociedade é machista? Há discriminação e injustiça? Dificuldades?

Sim, mas também vocês queriam tudo de mão beijada?!  (BRINCADEIRA! Não atirem os mouses! Opaa, moça, abaixe essa cadeira! Calma...respiraaaa, expiraaaaaa - Ufa, essa foi por pouco!)

Voltando... Sim, existem várias barreiras e obstáculos (culturais, políticos, preconceituosos, enfim, inúmeros!) que impedem o avanço da conquista da IGUALDADE entre os sexos. Houve várias vitórias no decorrer da história, e virão muitas outras.

Aos poucos, as mulheres vêm conquistando seu espaço, e quando TODAS se unirem e se conscientizarem de que essa é uma busca pela IGUALDADE e não uma COMPETIÇÃO para ver quem é o melhor ou o mais capaz dentre os sexos, terão mais “força” e seus ganhos serão maiores e terão mais valor.

 

Que a força esteja com vocês!



Publicado por: Monica 23h23
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Sexóloga na TPM responde dúvidas


Sexóloga responde dúvidas sobre sexo (Com respostas mais que adequadas...)

1) Tenho 20 anos e não transei ainda porque gostaria
que a 1ª vez fosse com um namorado fixo. O que você
acha?"
R: Minha 1ª vez também foi com um namorado fixo. Eu o
amarrei na cama.

2) O que fazer para surpreender um namorado tímido na
primeira noite?
R: Apareça com um amante.

3) Tenho um amigo que quer fazer sexo comigo..mas ele
tem um pênis de 24 cm. Acho que vai ser doloroso, o
que fazer ?
R: Manda pra cá que eu testo pra você.

4) Como faço para seduzir o rapaz que eu amo?
R: Tire a roupa.

5) Terminei com meu ex porque ele é muito galinha e
agora estou com outro. Mas ainda gosto do ex e às
vezes ainda fico com ele! O que devo fazer?
R: Quem era mesmo galinha nesta história?

6) Quero saber como enlouquecer um homem só nas
preliminares.
R: Mostre umas fotos de umas BMW.

7) Como enlouqueço meu parceiro em uma transa no
banheiro?
R: Já usou desentupidor de pia?

8) Como conquistar um homem que tem namorada?
R: Pegue os dois logo. Gente complicada.

9) Saí com um gatinho e foi otimo. Só que agora fico
com o maior medo de ligar pra ele. Será que devo?
R: Depende. O gatinho sabe cagar na caixa de areia?

10) Eu tenho 18 anos mas adoro brincar de bonecas com a
minha irmã de 2 anos. Tambem entro na net e não canso
de ver cenas de sexo. O que eu faço?
R: Passe numa sex shop e compre um boneco inflável de
boas proporções.

11) Sou feia, pobre e chata. O que devo fazer para
alguem gostar de mim?
R: Ficar bonita, rica e ser legal. Obviamente.

12) O cara com quem estou saindo é muito legal, mas
está dando sinais de ser alcoólatra. O que eu faço?
R: Não deixe ele dirigir.

13) Porque, na hora do sexo, quando a gente está no
vai e vem, na hora que o corpo entra em atrito, faz aquele
barulho de quem esta batendo palmas? Porque nessa hora
a gente fica mas excitado?
R: É porque parece que tem torcida, tá ligado? Da
próxima vez grite pra galera.

14) Eu não tenho uma cara propriamente linda, apesar
de ser normal e não ser feia. O que mais atrai os rapazes
é o meu corpo. O que fazer para conseguir
comer alguns gatos, tendo em conta que tenho 13 anos?
R: Nesta idade você tem que comer Sucrilhos, entende?

15) Tenho 28 anos e sou virgem, não aguento mais esta
situação. Como mudá-la o mais rápido possivel?
R: Está em Salvador? Vai à Orla da Pituba, de madruga. Leve
uns R$ 50.

16) Sou virgem e rolou, pela primeira vez, de fazer
sexo oral. Terminei engolindo o negócio e quero saber se
corro o risco de ficar grávida. Estou desesperada!
R: Claro que corre o risco de ficar grávida. E a
criança vai sair pela orelha.

17) A primeira vez dói? Qual a melhor posição para a
menina na primeira transa? Tenho 21 anos e ainda não transei
porque tenho medo de doer e não aguentar.
R: Dói tanto que você vai ficar em coma e NUNCA mais
vai levantar. Vê se deixa de ser fresca, ô Cinderela.

* recebido por e-mail



Publicado por: Ana Paula 23h50
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




 

O que tentaram enfiar na sua cabeça pelo simples fato de ter nascido MULHER?

* Nasceu, mas é uma menina...

* Não sente de pernas abertas!

* Azul não é cor de menina.

* Tira mão daí, menina, que isso é feio!

* Não fale palavrão!

* Ajude sua mãe a limpar a casa.

* Só pode se seu irmão for junto.

* Essa bola é pro seu irmão e pra você, esse jogo de panelinhas que vem até com um fogãozinho.

* Foi assim com sua avó, foi assim comigo e vai ser assim com você.

* Pipa? Bola? Carrinho? Isso é coisa de menino!

* Seu irmão pode porque é homem.

* Isso não é jeito de mulher direita se vestir!

* Quer ficar falada?

* Esse livro de receitas eu ganhei de sua avó e vou passar pra você.

* Essa menina tá precisando casar.

* Homem se prende pelo estômago.

* Assim acaba ficando pra titia!

* Mulher no volante, perigo constante.

* Isso é profissão de homem!

* Menina de família não faz uma coisa dessas!

* Mulher sofre.

* Como que você não quer ter filhos ????

* Essa aqui é a minha “patroa”.

* Trabalhar fora ??? E as crianças, ficam com quem?

* Tá nervosa?! Só pode ser falta de homem.

* Lugar de mulher é no tanque.

Agora é a sua vez!

Diga aí uma sandice que você ouviu por fazer parte do dito sexo frágil.

Frágil, nós??? Pois sim...



Publicado por: Monica 23h01
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Vocês já sabem que toda sexta temos um(a) convidado(a) especial postando por aqui.
Não sabiam? É isso mesmo.
E você pode ser a próxima! Por isso, vai se preparando aí, que já já chega o seu convite.

A convidada especialíssima dessa semana é a nossa querida Leila Eme , pessoa da mais alta estirpe blogueira que nos presenteia com um texto leve e muito bem humorado.

Deliciem-se, meninas!

TÃO FÁCIL...
(Leila Eme)
 
- Filha, convidaram-me para escrever um texto, em um blog amigo.
- Que legal, mãe.
- Tsk tsk...
- Por que não?
- Tô sem inspiração.
- Ah, fala sobre a vida, as criquices do trabalho, as obrigações da casa, as aporrinhações da família, as picuinhas com marido, as encheções de saco dos filhos, culpas, cobranças, as fofoquices dos vizinhos, os podres do governo, a falta de grana, sei lá...
- Ôoo!
- Ah, então fala sobre quem tu eras, quem tu és, quem tu queres ser. Os sonhos, a realidade. Ou sobre TPM, parto, celulite, varizes, menopausa, rugas, velhice, essas merdas todas de mulher.
- Ai!
- Que tal contar o último pórre?
- Pshhhh! Valeu, filha.
- Viu? Tão fácil...
- Normal.
- Veio a inspiração?
- Nãaaaao, caraca! Só raiva e... uma puuuuta  dor de cabeça.

Boa sexta e... um abraçuu, lógico!



Publicado por: Ana Paula 07h34
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Sou uma mulher?

Quando eu transei, pela primeira vez e naquela época chamava-se fazer amor, me olhei no espelho e perguntei:
- Sou uma mulher?
A primeira vista não me parecia assim tão mulher.
Aquele corpinho magro, aquela menina que olhava o espelho tão curiosa sobre as suas mudanças. E se olhava e perguntava, aonde elas haviam se escondido?
Ouvira tanto dizer que quando uma mulher se deitava com um homem, dava de ver na cara.
E o medo de sair na rua? Da minha mãe? Deveria andar com as pernas juntas? Será que perceberiam?
Tudo tinha sido tão perfeito. Melhor que o tão longamente desenhado encontro que fora tantas vezes sonhado em meus sonhos matinais. Sonhos de menina-moça. 
Eramos tão jovens...ele havia sido tão delicado, todo minuto perguntava se doía. Eu balançava a cabeça, dizendo que não. Mesmo que doesse eu não diria, amava-o tão profundamente, que nenhuma dor poderia ser comparada a ausência dele.
Foi mágico...foi entre nuvens e sonhos.
E depois, apenas a persistente pergunta:
-Sou uma mulher?

Eu sonhava um dia, casar-me com ele. Foram 5 anos de namoro e um dia, acordei e não estava mais apaixonada. E no entanto, hoje pensando, eu não mudaria uma linha sequer.
 
As minhas paixões sempre foram assim, avassaladoras num segundo e noutro, já não existiam mais. E os finais, sempre se davam pela manhã. Eu acordava e queria um novo descortinar, uma nova estória, uma outra emoção. Era a chave que abria as portas das minhas mudanças.

Nessa de conversar sobre a primeira vez, papo comum entre as adolescentes de qualquer época, me lembro da minha amiga Silvana.
Ela já se considerando velha pra ser virgem aos dezessete anos, deu em pé, no banheiro de uma festa pra um carinha que ela acabara de conhecer. Depois, apagou da memória e nunca mais tocou no assunto.
Me lembro de ter dito a ela, que aquilo não havia passado de um estupro consentido.

Hoje, acho que estamos vivendo uma confusão total, há uma vulgarização do sexo, um consumismo de emoções vazias, um verdadeiro tapa buraco, um "não tem outro, vai tu mesmo".
Somos mulheres modernas, já nascemos modernas, e a modernidade com sua rapidez e seus momentos descartáveis não nos dá tempo de curtir as emoções.
Os homens não nos conhecem, nós não nos conhecemos.
Somos a enigmática esfinge que declara aos quatro cantos:
-Decifra-me ou devoro-te! E eles literalmente, são devorados um a um.
Temos que rever nossos conceitos.
O que é ser mulher, afinal? Que mulher queremos ser? E como vamos nos mostrar a esses homens que no fundo, bem lá escondidinho, morrem de medo de nós?



Publicado por: Ana Paula 08h33
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Rezemos ao Senhor, meninas!

 

ORAÇÃO DA MULHER

 

Senhor, me ajude a nunca desistir de ser mulher.

Coloque um espelho no meio do meu caminho entre a lavanderia, o supermercado, o sapateiro, o colégio e a locadora. E que, ao me olhar, eu goste do que veja. Não deixe que eu passe uma semana sem usar um batom bem vermelho, uma  bota bem alta ou um jeans bem justo. Proteja meus cachos do vento e os brincos e anéis dos olhares invejosos. Nunca deixe faltar na minha vida comédias românticas e boas depiladoras. Deixe que eu feche os registros e as janelas. Mas, por favor, abra algumas portas. Nem que seja a do carro. Se eu estiver com vontade de chorar, faça com que eu chore um dilúvio. 

E que tenha saído de casa sem pintar o olho. Para cada dia de TPM, me dê uma vitrine com sapatos lindos. Já que eu nunca pedi milagres, faça que minhas celulites sejam ao menos discretinhas.

Dê-me saúde, tempo livre, silêncio. E que nunca falte O.B. na minha  bolsa. Nos engarrafamentos, faça com que eu ligue o rádio e esteja tocando minha música preferida. E que eu lembre da letra para cantar. Dê forças para eu insistir que meus filhos comam salada, digam  "por favor"  e "obrigado", limpem a boca no guardanapo, façam as pazes e puxem a descarga. Cegue meus olhos para as sujeiras nos cantos e os brinquedos no meio da  sala - eles vão estar sempre lá, isso eu já  vi. Ajude para que eu chegue do trabalho e ainda consiga brincar, ver desenho, contar história, fazer cosquinha, pintar dentro da linha preta. Ou fazer só uma dessas coisas. E se eu não tiver a menor condição de me manter em pé, faça com que meu filho chegue dormindo da escola. Em dias difíceis, me de persistência para seguir na dieta. Faça com que eu não esqueça de ligar para os meus pais e meus amigos. Dê firmeza para os seios e para a hora do castigo. Ajude para que o meu trabalho não seja bom somente no dia do pagamento. Proteja minhas poucas horas de sono e não me julgue mal caso eu não acorde no meio da noite para cobrir meus filhos. Não deixe que a minha testa fique tão franzida a ponto de parecer uma  saia plissada. E eu, uma louca estressada. Faça com que o sol seja meu personal trainer, meu complexo de vitaminas, meu carregador de bateria - mas quando eu pedir um diazinho de chuva, não pergunte por que. Para cada batata quente no trabalho, me dê  um café recém-passado. Entenda quando eu rezo para cancelarem uma reunião não é gastar reza a toa, pode ter certeza. No meio de tudo isso, faça com que eu ache tempo para virar namorada de novo, ir ao cinema, jantar fora, beijar na boca, dormir  abraçadinha.  Ilumine o espelho do banheiro e proteja minhas pinças, meus cremes e segredos.  Ajude a não faltar gasolina, não furar o pneu, não arranhar a  calota. Afaste os motoqueiros do meu retrovisor.

Senhor, por pior que seja o meu dia, faça com que ele termine, e não eu.

Amém

 

* recebido por e-mail



Publicado por: Monica 08h45
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




 Hoje As (a)Normais contam com a participação

 

 mais que especial da Jana do  Entre tantas,eu

 

E vai se preparando aí que a próxima pode ser você ....

 

Quando a insana da Mô, vulgo Vani,  me convidou pra escrever um texto sobre o universo feminino, pensei em escrever sobre muitas coisas, mas por que não falar do que esse movimento feminino causou na nossa vida ?

 

Sutiã na fogueira!

 

Eu só queria um palpitezinho de quem foi a energúmena dos infernos que teve a idéia e que convenceu mais um bando de retardadas a ir a praça pública queimar sutiã e reivindicar direito iguais. Queria que ela estivesse viva pra me dizer que direitos adquirimos. O que esse ato insano nos trouxe foi uma penca de deveres.

 

Nos tempos de vovó, vivíamos num SPA, entre bordados, receitas de molhos, truques de temperos, reunião para chá com as amigas, lendo livros interessantes... Éramos necessárias! As donas da casa, as rainhas do lar. Tínhamos a atenção integral dos filhos e marido.

 

Aí essa fulaninha vem com a idéia de “conquistar nosso espaço”, “ter nossos direitos”. Mas que espaço, filha?? Já tinham a casa, o bairro inteiro, os homens aos pés, dependiam de nós para tudo. Agora estamos aqui, tendo que limpar, cozinhar, lavar, trabalhar, ser professora, mãe, amante, ter mestrado, doutorado...  Tudo isso em cima de um salto alto e com TPM!

 

E os  homens? Agora estão aí, confusos diante dessa nova mulher, amedrontados com tanta independência, não sabem mais que papéis desempenhar na sociedade, fugindo de nós como o diabo da cruz. Essa brincadeira de vocês acabou é nos enchendo de deveres, isso sim. E nos lançando no calabouço da solteirice aguda.

 

Nosso sexo só tinha que ser frágil, sermos agradadas, acariciadas, presenteadas... Mas não, elas queriam fazer uma fogueira! Fizeram a fogueira, mas o que nos deixaram? As cinzas e a obrigação de todo dia fazer escova, maquiagem, dieta, escolher roupa, passar creme anti - tudo, o perfume, os acessórios. Viramos super mulheres, somos cobradas por nós mesmas para estarmos em forma, sem estria, celulite... Não era melhor ficar tomando o chá com as amigas?

 

Quero voltar atrás! Quero ser SUSTENTADA, quero alguém que pague minhas contas, que abra a porta do carro, que puxe a cadeira pra eu sentar, que me mande flores, me faça declarações. Quero um homem que aprecie os cuidados que faço por ele!

 

Tô abrindo mão do meu posto de mulher feminista!  Quero mesmo é ser Amélia!



Publicado por: Monica 23h01
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




O HOMEM PERFEITO
 
O homem perfeito é lindo
tem um pouco de mistério
é belo quando está rindo
é belo quando está sério
 
O homem perfeito é bom
tem um jeito carinhoso
quando fala, em meigo tom
causa arrepio gostoso
 
O homem perfeito é fino
é solícito, é fiel
tem a graça de um menino
e é mais doce que o mel
 
O homem perfeito adora
dar flores, botões de rosa,
a uma velha senhora
Ou uma jovem formosa
 
O homem perfeito tem
energia, não se cansa,
lava louça, cozinha bem,
gosta muito de criança
 
O homem perfeito é
sensível à grande arte
gosta de dança e ballet
nunca haverá de magoar-te
 
Para encerrar a preceito
estes versos que alinhei:
se existe um homem perfeito...
 
 
...o filho da puta é gay. 
   
 E o EL MARIDON é gordinho, careca, chato pra cacete, porém não é gay. Ooops, tem algum gay disponível por aí?



Publicado por: Ana Paula 16h30
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




 

Eu e o supermercado mantemos uma relação de amor e ódio. Se for pra ir lá comprar só porcaria, tô dentro. Mas a famigerada compra do mês é algo profundamente irritante. Empurrar carrinho naqueles corredores cheios de gente e aqueles infelizes arrumando prateleiras enche o meu saco. Escolher frutas, legumes e verduras não fazem a minha cabeça. Ver se a carne tá boa, se o peixe tá fresco, se a galinha tem pele definitivamente não é meu programa preferido.

 

Mas já que não tem outro jeito e quem tem que fazer isso aqui em casa sou eu mesma, largo as crianças no colégio e me encaminho pra sucursal do inferno. Hoje em dia os mercados vendem de tudo, só faltam rifar a mãe e isso me irrita, porque gosto de ir direto ao assunto. E dono de mercado não é burro nem nada e coloca tudo meio misturado te obrigando a passear por quase todos aqueles corredores atrás de um simples pacote de guardanapos. Bom, mas vou adiante e começo tentando manter o carrinho arrumado, mas lá pelas tantas a paciência rola barranco abaixo e vou jogando tudo por lá. Os supérfluos me olham com cara de pidão querendo adentrar o carrinho, mas mantenho-me calma e vou repetindo que orçamento tá apertado e que, infelizmente, eles vão continuar ali. Latarias, laticínios, produtos de higiene e limpeza, bebidas, padaria, biscoitos e tudo mais.

 

Tudo cortado da lista, vamos pra parte mais odiosa: tirar tudo lá de dentro pra passar no caixa, ensacar e tacar no carrinho de novo. Fila pra pagar, as caixas geralmente de mau humor, sempre tem um produto que o código de barras não passa, os sacos do mercado cada vez mais vagabundos e ninguém mais pra empacotar suas compras. Sim, eu sou do tempo que as compras eram empacotadas por funcionários do mercado!!!!! Deu sorte do cartão de crédito ter passado na primeira? Sorte sua, felizarda. Comigo ele sempre teima em  me dar um susto.

 

Ufa, estamos quase terminando.

 

Tudo no carrinho, vamos pro carro e colocar tudo lá dentro. Caminho pra casa, lembro que esqueci de alguma coisa...Voltar????????? Nem morta !

Chego em casa, tiro do carro, boto em outro carrinho ( meu prédio é chique, benhê ), subo, tiro tudo do carrinho, bota carrinho no elevador, guardo as compras e fim !!!

 

Mês que vem tamos lá de novo...PQP!



Publicado por: Monica 08h54
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Recebi esse e-mail da Regina, mas como não era comigo...

POLÍCIA CIVIL INFORMA:

ENCONTRA-SE NO IML O CORPO DE UMA MULHER, QUE FOI ACHADO NUM MATAGAL NESTE FINAL DE SEMANA. DESCRIÇÃO DO MESMO: CHEIO DE ESTRIAS,CELULITE, PEITO CAÍDO, BUNDA MURCHA E UNHA ROÍDA...

. . . TÔ PREOCUPADA COM VOCÊS AMIGAS, ME LIGUEM, ME MANDEM EMAIL, DEIXEM RECADINHO NO BLOG...QUALQUER COISA, MAS ENTRE EM CONTATO, POR FAVOR. NÃO ME DEIXEM AFLITA!!!!                   (kkkkkkkkkkk)

Feliz dia das mães!



Publicado por: Ana Paula 22h15
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Quer relação mais complexa do que uma mulher e seu cabelo?

Insatisfeito, mimado, ingrato, isso é o cabelo de uma mulher. Quando mais você precisa dele, ele te dá uma rasteira, fica revoltado e te deixa na mão. E não adianta tantos cuidados, tanta dedicação. Ele simplesmente vai lá e te trai.

Você chora, promete que vai melhorar na qualidade da hidratação. Ele ri de você e acorda todo espigado. Aí você jura que vai caprichar na escova. Tuas orelhas lá queimando e ele fingindo que gosta do secador, mas no primeiro vento pós-salão ele simplesmente se desmantela. Tanto estica e puxa pra nada.

E quando você resolve lavá-los no salão, pensa que ele tá se importando com a sua coluna naquelas cadeiras desconfortáveis? Ele tá mais é esperando pra ver a sua decepção misturada com o ódio do maldito que fez um corte esdrúxulo no teu cabelo.

Criatura malcriada esse tal de cabelo de mulher! Mas você insiste e quando a grana tá curta apela praquelas receitinhas caseiras e tenta, inutilmente na maioria das vezes, dar um trato na juba. E ele, de ovo virado porque você mudou (de novo) a marca do shampoo e do condicionador, continua sem colaborar. E não adianta chapinha, relaxamento,alisamento... O cabelo de uma mulher tem vontade própria. E morre de rir quando te vê babando de inveja dos cabelos cheios de brilho e balanço dos comerciais de TV.

Algumas vezes ele teima em te abandonar e começa a cair. Não dá pra fazer muito alarde porque mulher só fica careca se quiser, mas muitas tem crises ao deparar com aquele monte de fios na escova e na pia do banheiro. Mas existe um inimigo maior e implacável: o cabelo branco. Basta um pra mulherada surtar e correr pra arrancar ou apelar pra tintura. E você pensa que seu cabelo liga pra cor que você escolheu? Liga nada. Ele quer mais que você sinta coceira e aquela ardência no couro cabeludo, finalizando com aquela frustração ao ver que a que cor que tá lá não tem nada a ver com o tom que está na caixa.

Agora, a pergunta que não quer calar: quem foi o infeliz que disse que os cabelos são a moldura do rosto?

Se você souber, me diz aí que eu mato.



Publicado por: Monica 08h42
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Vocês conhecem a Mô e a Ana Paula por conta de seus blogs pessoais. Como tô chegando agora pensei que nada mais justo do que me apresentar.

Sou Diana, 40 anos, casada, mãe. Sou gorda, tenho celulite, tenho estrias, meus peitos caíram, minha bunda idem. Sou ruiva por opção, meus olhos verdes herdei da minha mãe e meu bigode herdei do meu pai. Desencalhei graças a Mônica, porque o Du era apaixonado por ela. Como ela preferiu passar 2 meses viajando de moto pelo Brasil com o namorado bicho grilo, fiquei consolando o homem. Carência vai, carência vem, acabei casando. Enfermeira por falta de capacidade em passar no vestibular de Medicina, trabalho que nem louca em 2 hospitais. Minha casa vive de cabeça pra baixo, porque odeio serviços domésticos. Meus filhos comem Miojo, o café é requentado, as cuecas do meu marido geralmente estão pelo chão, o cachorro morreu de inanição e eu sigo feliz e cantando, porque se meu marido quisesse uma doméstica casasse com a mãe dele. Sempre fui o patinho feio da família, a desengonçada, a que segurava vela pras amigas, a última coca-cola no deserto. Tive espinhas, crise de identidade, quis sumir. Odiei meu cabelo, odiei meu nariz, quis ser mais alta, quis ser mais ou menos tudo.

Com o passar dos anos e graças a maturidade, fui aprendendo a ser feliz com as minhas limitações e hoje faço sobressair aquilo que tenho de melhor.

Meus  braços são flácidos, mas abraçam com firmeza e respeito.

As pernas, também flácidas, me permitem caminhar sempre com meu sorriso de encanto pela vida.

Minhas mãos são lindas e sabem tocar.

De minha boca quase sempre saem palavras doces e reconfortantes.

Meus olhos enxergam aquilo que muitos não tem capacidade de ver.

Por isso, danem-se as gostosonas perfeitas às custas de Botox, lipoaspiração, lipoescultura e silicone.

Porque nada se compara ao prazer de estar viva e poder estar aqui gritando com toda a minha (a)normalidade :

PRAZER, EU SOU MULHER!



Publicado por: Diana 08h39
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Hoje, sou eu que escrevo aqui e como falar em bunda está em alta...(Será?)

Minhas amigas, a bunda cai mas... continua a sorrir!


A alegria dos 20 é o desespero dos 40, a bunda cai! E quanto maior, redondinha e arrebitada mais caída ficará. É proporcional. E o resto? É apenas uma questão de tempo. Eu diria, segundos...

Gostaria de lhes dizer algo reconfortante mas primeiro, eu teria que me convencer a respeito e não dá. Não consigo mentir, nem em benefício próprio.

Noutro dia, li o termo "bunda alasanhada" no blog da minha querida, Leila Eme. Mais uma definição sobre o inevitável despencar de uma bunda . Se for tirar pela minha lasanha que tá mais pra quase uma sopa, tô mal apanhada. Conclusão: minha bunda ficará (me recuso a usar o tempo presente) meio frapê ou melhor, uma mousse desandada, uma lasanha inconsistente, Um purê que perdeu o ponto... minha bunda perdeu o ponto! Oh, céus... deprimi!

E não venham me dizer que bunda não tem a menor importância! Ora, num país onde a dita é preferência nacional, fica difícil acreditar que o importante é o conteúdo. Tá certo, me excedi, tomo coca-cola como uma louca, meu estômago já foi pra casa do c*r*lho e a bunda continua lá...mas até quando?

Sou uma quarentona, outro termo insuportável! Essa palavra vem carregada de chatura e rabujice com um óculos pendurado na ponta do nariz, estigma do passado. Sou quarentona, e daí? Sou uma nova quarentona, edição revista e atualizada, antenada, me sinto bem e bonita.

 Coloco um biquini e apesar de não ter vinte anos, não posso dizer que faço feio. E quando a minha bunda definitivamente cair...caiu e ponto final ou melhor, faço como o macaco que senta sobre o rabo e fala do alheio, sento sobre a pobre desgrenhada e me esqueço. Provavelmente, estarei mais preocupada com a papada e com os pés de galinha que serão mais evidentes (Futuro, heim? Presta atenção!).

 Aí, vou me consolar dizendo: - A bunda da Mônica e da Diana tá mais caída que a minha! E olha, que elas são ligeiramente, mais jovens que eu ( 2 ou 3 anos...não mais). Hiii! É melhor falarmos de flores...

A Bunda, Que Engraçada

Carlos Drummond de Andra- A BundaA bunda, que engraçada.
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.

Não lhe importa o que vai
pela frente do corpo. A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora — murmura a bunda — esses garotos
ainda lhes falta muito que estudar.

A bunda são duas luas gémeas
em rotundo meneio. Anda por si
na cadência mimosa, no milagre
de ser duas em uma, plenamente.

A bunda se diverte
por conta própria. E ama.
Na cama agita-se. Montanhas
avolumam-se, descem. Ondas batendo
numa praia infinita.

Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz
na carícia de ser e balançar.
Esferas harmoniosas sobre o caos.

A bunda é a bunda,
redunda.

in O Amor Natural, Carlos Drummond de Andrade
Ilustração de Milton DaCosta



Publicado por: Ana Paula 23h10
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------




Já que isso aqui é um blog sobre o universo feminino, a primeira coisa que me veio a cabeça entre tantas tipicamente femininas foi o famigerado Exame Ginecológico.

 

Fala sério: tem coisa mais desagradável do que estar naquela posição de frango assado, falando futilidades com um pseudo ar de naturalidade como se ficar com as pernas arreganhadas fosse tão normal como criança tirando meleca ?

 

Menstruei aos 10 anos de idade. Lembro-me como se fosse hoje. A família inteira preparada pra viajar e eu trancada no banheiro, sem entender aquele sangue, achando que ia morrer. Gritei por minha mãe que ao entrar no banheiro e me ver com as calcinhas nos joelhos, começou a chorar. Pensei: pronto, eu vou morrer mesmo!!!! Tá achando absurdo? Pois saiba que aos 10 anos de idade eu brincava de boneca e acreditava piamente que a cegonha trazia os bebês. Como que eu ia saber que sangue era aquele, pra que servia e que iria me visitar todos os meses dali em diante?

Bom, passado o susto inicial, minha mãe diz que é hora de ir ao ginecologista pela primeira vez. Lá fui eu, sem saber mais uma vez, o que seria aquilo lá. Médica gente boa, esclareceu tudo aquilo que minha mãe não havia dito até então. Hora do exame, apalpa aqui, olha lá.... Ei, esse dedo no traseiro não estava na programação !!!

 

Só voltei lá aos 17 anos de idade ( dessa vez escondida de mamãe ) quando dei pela primeira vez e queria tomar anticoncepcional. Aí fui apresentada ao Sr. Bico de Pato. PQP! Aquilo só perde pro tal Sr. Transdutor da Ultrassonografia Transvaginal.

Concluindo: Mulher sofre até pra ir ao médico.

Ou será que existe alguma que goste de ser arrombada por aquele bico ou manter uma relação quase sexual com aquele treco que veste até camisinha pra te conhecer mais a fundo?



Publicado por: Monica 23h18
[ ]

ou
----------------------------------------------------------------------